Pular para o conteúdo
Início » Blog » 6 Dicas De Como Realizar A Transferência na Compra De Veículo Usado!

6 Dicas De Como Realizar A Transferência na Compra De Veículo Usado!

6 Dicas De Como Realizar A Transferência na Compra De Veículo Usado!

Caso você tenha a intenção de vender o seu carro ou comprar um seminovo, então é preciso saber como funciona a transferência de compra de veículo usado. Mas, não há muito com o que se preocupar.

Embora seja um processo burocrático, não tem qualquer segredo para realizar essa transferência! A maior parte do processo é feita pelo vendedor, já a outra parte é feita pelo próprio comprador, sem necessidade de um despachante.

Neste conteúdo você verá quais são as responsabilidades de ambas as partes e como fazer esse processo de forma adequada. Continue lendo para descobrir!

Compra de veículo usado

Compra de veículo usadoA compra de um veículo é um momento de muita empolgação e satisfação pessoal, porém, se o veículo for usado, é preciso ter uma série de cuidados. Entre as preocupações que tomam conta dos compradores, a transferência de Registro do Veículo é uma delas.

Afinal, há muitos processos burocráticos ligados à compra de um carro, ainda mais se for um modelo seminovo. Isso porque, é importante fazer a transferência de posse do veículo para o novo dono.

Essa transferência formaliza a mudança de proprietário no departamento de trânsito e serve para que o comprador se torne o dono legal do veículo. Essa transferência é essencial para a atualização cadastral do veículo na base de dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM).

Descubra Quais São Os 12 Veículos Que Você Não Deveria Comprar!

Assim como no Departamento de Trânsito (DETRAN). Esse processo é crucial tanto para o comprador quanto para o vendedor do veículo. Caso não seja feita a transferência, então o antigo dono poderá receber multas vinculadas ao veículo, além de sofrer penalidades por infrações de trânsito que o novo dono cometeu.

Ao passo que, para o novo dono, a transferência do veículo é indispensável para comprovar que ele é, de fato, o dono do carro. Isso é importante por uma série de razões, como para contratar um seguro, por exemplo, que só poderá ser feito com essa comprovação.

Quais os documentos necessários para fazer a transferência de compra de veículo?

Caso você tenha comprado um carro usado ou tenha vendido o seu, saiba que será preciso acompanhar o processo de transferência da compra, para finalizar a negociação.

Em primeiro lugar, esse processo de transferência de posse do veículo irá exigir uma série de documentos. Em certas regiões do Brasil, como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, exigem alguns documentos em específico, tais como:

  • Original e cópia da Carteira Nacional de Habilitação do comprador (pode ser RG se contiver o CPF também);
  • Comprovantes de residência dos últimos 3 meses do comprador ou de algum parente em primeiro grau (pai, filho, irmão);
  • Original e cópia do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo);
  • Comprovante de pagamentos de multas, licenciamento e IPVA;
  • CRV (Certificado de Registro do Veículo);
  • Comprovativo de que não há débitos vinculados ao carro no RENAVAM;
  • 2 cópias do formulário de transferência do RENAVAM;
  • Número do chassi do veículo no formulário do RENAVAM.

Pode ser que outros documentos sejam solicitados dependendo da região onde o negócio foi feito.

Qual o prazo para fazer a transferência de carros usados?

Na maioria das vezes, o prazo para a transferência de compra de um veículo usado para o novo dono é de até 30 dias. Esse prazo é importante para o comprador, pois se ele não finalizar essa parte do processo, terá que arcar com uma multa, que custa por volta de R$ 195,23 e ainda receberá 5 pontos na CNH.

Dessa forma, para não receber uma multa, é preciso ficar atento ao prazo para não ultrapassar os 30 dias. Para tornar mais fácil, o ideal é você já separar todos os documentos necessários, para não perder tempo durante a negociação e nem durante a transferência.

Quanto custa transferência de compra do veículo usado para o novo dono?

Os custos para transferir o carro para um novo dono tende a variar de acordo com cada estado. Para saber qual a taxa de transferência em sua região, é só acessar o site do Detran do seu estado e verificar a tabela disponibilizada pelo órgão.

Em Santa Catarina, por exemplo, o valor da taxa é em torno de R$ 146,65. É raro algum estado em que a taxa seja maior que esse valor, no máximo, pode ficar em torno dos R$ 155,00.

Além disso, vale notar que existe também uma taxa da vistoria, que gira em torno de R$ 120,00. A vistoria é feita por empresas, e é um processo obrigatório para a transferência do veículo.

Taxas que devem ser pagas na transferência de compra de um veículo usado

Como dito acima, a taxa principal a pagar durante esse processo é a de transferência de titular. No entanto, há também pendências de taxas, como a de IPVA e de licenciamento, que podem impedir que a transferência seja feita.

Isso porque, a transferência só será aprovada se o veículo estiver em dia com todas as taxas do DETRAN. Portanto, o comprador precisa ficar de olho quanto à situação do carro no Departamento de Trânsito caso não queira ter surpresas desagradáveis.

Sendo assim, verifique quais são os débitos que devem ser quitados antes da transferência de registro de veículo usado, tais como:

  • Taxa de transferência;
  • Possíveis restrições administrativas;
  • Multas;
  • Licenciamento;
  • IPVA;
  • Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).https://www.contribuinte.fazenda.pr.gov.br/ipva/faces/home

Para consultar e certificar-se das pendências, o comprador deverá fazer uma consulta veicular, para isso basta acessar o site Valida Carro, informando apenas a placa do veículo é possível ter todas as informações do veículo tais como infrações, débitos, restrições, leilão, ficha técnica entre outros. É válido ressaltar que tanto o parcelamento do licenciamento quanto do IPVA também impede de fazer a transferência do veículo.

Por esse motivo, é crucial que todas essas taxas estejam liquidadas.

Como fazer a transferência dos carros usados?

Como fazer a transferência dos carros usados?Agora que você já sabe o que é preciso para fazer a transferência do veículo, veja logo abaixo um passo a passo deste processo.

  1. Se prepare

O primeiro passo, claro, para otimizar o processo e fazê-lo o mais rápido possível, é se preparar. Tanto o vendedor quanto o comprador precisam transferir a posse do veículo sem muitas delongas.

Dessa forma, Separe todos os documentos que são de sua responsabilidade, bem como a taxa de transferência e os outros valores que sejam necessários. Assim, o processo não irá demorar por sua causa.

Entre esses valores, estão as taxas, multas e impostos relacionados ao veículo e que não foram quitados ainda. O pagamento é de responsabilidade do vendedor, mas também é possível fazer um acordo com o comprador, para ele pagar as taxas e o valor será descontado do preço de venda do veículo.

  1. Vá até o cartório

O segundo passo é ir até um cartório para preencher e assinar o CRV (Certificado de Registro Veicular). Para isso, será necessário levar um documento original com foto e o número do CPF, visto que será preciso reconhecer firma da assinatura (caso não haja firma aberta, o cartório abre uma na mesma hora).

Após assinar o documento, o comprador terá um prazo de até 30 dias para finalizar o processo de transferência. Enquanto o vendedor deverá comunicar ao Detran a transferência do veículo.

Não esqueça de olhar se o cartório faz esse serviço de forma automática, pois alguns oferecem essa opção. Caso não seja possível, você poderá comunicar a transferência através do site oficial do Detran de seu estado.

Esse passo é importante pois, isenta o vendedor de arcar com as responsabilidades do veículo, agora que já está em posse de outro dono. Caso o vendedor não realize o processo, terá que receber e pagar as multas.

  1. Pagar as taxas de transferência e agendar uma vistoria

O próximo passo é pagar as taxas de transferência do veículo, que pode ser feito pelo comprador do carro. E, por último, será preciso agendar uma vistoria no veículo, para emitir uma nova documentação para ele.

O processo considera uma série de itens do veículo, tais como;

  • Pneus;
  • Vidros;
  • Motor;
  • Chassi;
  • Entre vários outros.

Para finalizar, basta levar o processo para o DETRAN e, após receber a aprovação, o novo documento do veículo será expedido e a transferência será feita com sucesso.

  1. O processo é o mesmo se a venda ou a compra for negociada com uma concessionária?

O processo continua sendo o mesmo, a única diferença é que, se a concessionária for transparente e responsável, fará a sua parte no processo sem delongas. E, na maioria das vezes, as concessionárias contam com despachantes próprios, o que torna todo o processo mais fácil e menos burocrático.

  1. Transferência de um veículo de outra cidade ou estado

Outro caso de transferência de veículo é quando a pessoa se muda para outra cidade ou estado. Neste caso, é preciso atualizar uma série de documentos, inclusive o do carro, pois é necessário emitir um novo CRV para o veículo.

Para fazer esse processo, o comprador irá precisar do:

  • CRLV;
  • CRV;
  • Comprovante de pagamento de multas em aberto, impostos e encargos.

Contudo, é bom verificar quais são os outros documentos solicitados na região. Isto é, existem certos departamentos de trânsito que também pedem uma nova vistoria para o veículo.

E também será necessário fazer um novo emplacamento com a sequência alfanumérica original do carro, porém, com a cidade e o estado atuais. Para finalizar esse processo, será preciso pagar uma taxa cujo valor é possível consultar no site do Departamento de Trânsito local.

Além disso, também vale ressaltar que se o carro for comprado a partir de um financiamento, o dono deverá informar a instituição financeira usada na compra da mudança de endereço.

E será preciso solicitar a transferência do gravame em um período de até 30 dias. E se não cumprir esta recomendação, poderá levar 3 pontos na CNH.

  1. Por que é importante manter a documentação em dia na compra e venda de carro?

Independente se você venda ou compra o veículo, a transferência para o nome do novo dono é uma parte crucial desse processo. Por exemplo, caso você seja o vendedor e esqueça de transferir o veículo para o novo dono que, por sua vez, poderá agir de modo irresponsável no trânsito, todas as multas e penas irão para a sua CNH.

Isso porque, sem concretizar a transferência, você ainda será o condutor vinculado à placa daquele veículo. Dessa forma, é essencial transferir o veículo o mais rápido que puder, para que você fique isento de responsabilidade sobre quaisquer transgressões que o novo proprietário fizer.

Como funciona a transferência de veículos com dívida ou financiamento?

Como funciona a transferência de veículos com dívida ou financiamento?Devido algum problema financeiro, a maioria dos proprietários de carros financiados, preferem repassar a dívida adiante. Para o antigo dono, essa transferência é uma forma de eliminar um gasto relevante de seu orçamento.

Isso porque, as parcelas atreladas ao financiamento, na maioria das vezes, são bem elevadas.

Pessoas físicas ou jurídicas

Em relação à transferência de um veículo já financiado, outra vez, é necessário estar atento quanto a uma série de detalhes. O primeiro passo é ter em mente que ambas as partes envolvidas no processo precisam pertencer à mesma classificação de pessoa (física ou jurídica).

Ou seria, a transferência de veículo ocorre entre duas pessoas ou entre suas entidades.

Autorização da transferência

O próximo passo é verificar qual é a quantia mínima do valor que deverá ser pago para realizar a transferência. Vale notar que o valor em questão tende a mudar de acordo com a instituição financeira.

Em outras palavras, a primeira medida a se tomar é confirmar essa condição.

Análise de crédito

Quando a empresa autorizar o repasse da dívida, ainda terá o processo de análise de crédito da pessoa que será o novo dono do carro. Cada instituição financeira faz uso de certos parâmetros para analisar a capacidade de pagamento de seus atuais e futuros clientes.

Em linhas gerais, há uma margem de garantia que deverá ser suprida para que o negócio avance.

Criação de novo contrato

Após tudo estar pronto, resta que ambas as partes assinem concordando com todas as cláusulas, mediante inclusão via aditamento. Geralmente, a instituição encarregada da dívida também tende a cobrar uma taxa, resultante da criação do novo instrumento.

Conclusão

ConclusãoViu só como não é muito difícil fazer a transferência de compra de um veículo usado? É só ficar atento quanto às suas responsabilidades, para garantir que você não perca os prazos definidos, seja um vendedor ou comprador.

E caso tenha gostado deste conteúdo, que tal compartilhar com os seus amigos que também têm interesse no assunto? E não esqueça de conferir outros posts em nosso blog, para conferir outras dicas sobre veículos!

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *