Pular para o conteúdo
Início » Blog » Manutenção Preventiva: Saiba Como Cuidar Do Seu Veículo

Manutenção Preventiva: Saiba Como Cuidar Do Seu Veículo

Manutenção Preventiva Saiba Como Cuidar Do Seu Veículo

Fazer a manutenção preventiva do seu veículo não só ajuda a economizar, como também é importante para garantir a segurança do motorista, passageiros e também de outras pessoas.
Continue lendo este conteúdo para entender por que é necessário a manutenção preventiva e quais são os itens do seu carro para checar!

Dicas para fazer uma manutenção preventiva

Manutenção Preventiva Saiba Como Cuidar Do Seu VeículoA manutenção preventiva é feita de tempos em tempos, para evitar que problemas possam surgir futuramente. Como regra, essa manutenção deve ser feita a cada 6 meses ou então, a cada 10 mil quilômetros rodados.

Porém, pode ser que o tempo variar, de acordo com a marca e modelo do veículo. Para ter certeza de quanto em quanto tempo é preciso fazer a revisão, você pode verificar essa informação no manual do proprietário.

Seja o veículo novo, seminovo ou usado, é importante ficar atento quanto às revisões periódicas. E, vale notar que o modo como você dirige o veículo e as situações que submete o carro pode contribuir para diminuir os intervalos entre as manutenções.

Algumas das situações que podem exigir que a manutenção seja feita antes, são:

● Enfrentar muita poeira;
● Estradas com muitos buracos;
● Ficar parado no trânsito por muito tempo;
● Morar em locais com altas temperaturas;
● Entre outros.

Portanto, confira logo abaixo alguns dos itens que devem ser analisados em seu veículo!

Alinhamento de direção (suspensão dianteira)

Os carros apresentam alguns sinais quando a direção não está alinhada, por exemplo:
Freios

Caso o sistema de frenagem de seu carro esteja com um mau funcionamento, poderá gerar problemas na direção ou, até mesmo, aumentar a distância de frenagem, podendo trazer muitos riscos, inclusive o desgaste acentuado dos pneus.

Enquanto estiver dirigindo, verifique como estão os freios, para verificar como respondem. Caso note alguma diferença, leve o veículo até um mecânico de sua confiança.

Carga pesada

Se o peso de carga que carregar em seu veículo for superior que a recomendação de fábrica, ou se não estiver distribuído de forma igual, irá forçar algumas peças responsáveis pela geometria da direção e do eixo traseiro.

Isso significa que o seu carro irá forçar mais o motor para andar e ainda pode comprometer o alinhamento e a geometria. Por essa razão, não carregue mais peso que a capacidade do seu carro suporta.

E quanto maior for o peso de carga, maior será também o consumo de combustível do veículo.

Volante duro

Caso você sinta que o volante do veículo está mais duro que o normal, pode indicar que direção está desalinhada. Isso faz com que as peças se desgastem mais rápido e reduz o desempenho do veículo na cidade e na estrada.

Performance

Quanto a estrada, para verificar a direção do veículo e do seu alinhamento, você pode tirar as mãos do volante por uns segundos ao andar em linha reta. Caso o veículo pender para um dos lados, indica que o veículo não está alinhado.

  1. Rodízio de pneus

Segundo a lei de trânsito, é preciso que as ranhuras do pneu tenham, no mínimo, 1,6 mm de distância do piso, para gerar “calhas” por onde a água na pista possa escoar. Conforme o uso, os pneus sofrem com desgaste, ficando “carecas” e representam perigo.

Quando os pneus já estiverem mais gastos, é importante trocar todos eles, inclusive o estepe. Verifique também se há objetos afiados como pregos, pedras ou parafusos presos no pneu e tome cuidado pois ele irá perder a pressão após retirar.

E não esqueça de calibrar os pneus, a cada 15 dias, incluindo o estepe.

  1. Correias do motor

Há uma série de correias no motor, cada qual com funções e prazos de validade diferentes. Entre elas, a correia dentada é a mais conhecida, pois quando ela arrebenta, o carro para de funcionar e caso arrebente com o motor ligado, pode prejudicar outras peças.

  1. Radiador

Imagine que você está dirigindo o seu carro, quando uma fumaça começa a sair do motor. Este é um indício de que a água do radiador está acabando e como resultado, pode danificar o sistema de arrefecimento do seu veículo, gerando um dos maiores problemas: a fundição do motor do carro.

Para evitar essa situação desagradável, é importante ficar atento quanto aos níveis de água do radiador. Mas, lembre-se que o motor precisa estar frio para fazer isso, o ideal é desligar o carro antes.

Verifique o nível da água e, se estiver abaixo do mínimo, coloque um pouco mais de água no tanque do radiador. Vale ressaltar que existem outros problemas correlacionados, como a tampa do tanque que não foi fechada direito ou, até mesmo, a bomba d’água que está vazando.

  1. Óleo

Trocar o óleo com frequência é importante para manter a saúde do carro em dia, visto que o óleo é responsável por lubrificar e retirar as impurezas do motor. Para fazer isso, o motor deve estar desligado há, no mínimo, cinco minutos, para que todo o óleo desça ao seu compartimento.

Você irá precisar de uma flanela ou papel higiênico para verificar. Primeiro, retire a vareta de medição do óleo e limpe com a flanela ou papel. Depois, coloque-a novamente no seu compartimento e aguarde dez segundos.

Retire de novo a vareta e, dessa vez, verifique se o óleo está entre as duas marcas na ponta da vareta. Se estiver acima da segunda marca, indica que há óleo demais e será preciso drenar um pouco, fazendo a famosa “sangria”.

Se estiver abaixo, significa que ainda falta óleo no carro e é preciso repor. A troca do filtro de óleo também é essencial, já que ele retém as impurezas geradas pelo motor.
Afinal, não adiantará nada colocar um óleo novo e de boa qualidade, caso o filtro esteja sujo. E não esqueça de verificar o manual do proprietário de seu carro, quando fizer esse

processo, para saber qual é o óleo mais indicado, pois cada óleo tem uma quilometragem indicada a percorrer.

Conclusão

Manutenção Preventiva Saiba Como Cuidar Do Seu VeículoPor fim, não esqueça também de conferir outros itens, como:

  • Palhetas e limpadores do para-brisa;
  • Lâmpadas;
  • Filtro de ar do motor;
  • Velas;
  • Lataria;
  • Ar-condicionado;
  • Filtros de combustível;
  • Marcha;
  • Escapamento;
  • Cinto de segurança;
  • Injeção eletrônica;
  • Vidros;
  • Etc.

Se algum deles estiver com defeito, leve o carro até um mecânico da sua confiança para fazer a manutenção. E não esqueça de compartilhar este conteúdo com os seus amigos, caso tenha sido útil para você!

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *